Os cuidados preventivos com a saúde sempre foram e continuarão sendo o melhor remédio, e isso ficou ainda mais claro por tudo aquilo que vivemos e estamos vivendo na pandemia da COVID-19. O alerta é do médico pneumologista e clínico geral Adelmo Machado, que participou na tarde de ontem (26/10) do webinário Saúde na Pós-pandemia, juntamente com a fisioterapeuta Daisy Almeida e a nutricionista Ana Paula Goulart. O evento foi promovido pelo Centro de Estudos e Aperfeiçoamento da Procuradoria Geral do Estado da Bahia, em comemoração ao Dia do Servidor Público, que acontece em 28/10, próxima quinta-feira.

Na abertura, a procuradora geral adjunta para assuntos administrativos, Luciane Rosa Croda destacou o papel vital do servidor público durante toda a pandemia, seja nas ações diretas de combate à doença seja na manutenção do Estado em funcionamento. “Quem esteve de fato no enfrentamento de toda essa situação tão grave foi a administração pública, o servidor, zelando pelo bem maior que é a vida, tanto dos indivíduos como da sociedade”, afirmou.

Para Adelmo Machado, estamos vivendo um período de estabilidade, o que nos dá esperanças de retomarmos a vida normal. “Mas teremos que conviver com essa doença, que ainda não sairá das nossas vidas. Portanto, é preciso nos vacinarmos e mantermos hábitos saudáveis, com um cuidado maior com nossa higiene pessoal. Em minha casa já é hábito ninguém entrar com os sapatos, contribuindo assim para evitar trazermos doenças das ruas. Precisamos voltar a viver, mas com todos esses cuidados que passaram a fazer parte do nosso dia a dia”, observa Machado, que é mestre e doutor em saúde pública pela Universidade Federal da Bahia (UFBA).

Para a mestre pela UFBA, a fisioterapeuta Daisy Almeida é importante termos em mente que ainda não estamos em uma pós-pandemia e que devemos ter cuidado com os hábitos que adquirimos nesses quase dois anos. “Nesse meio tempo nossa mesa e cadeira de jantar viraram nossa estação de trabalho, sem as condições ergonômicas adequadas, sem a iluminação ideal. É importante que não percamos de perspectiva a importância de dedicarmos um tempo do nosso dia para cuidar da gente, olhando todos esses detalhes que interferem na nossa saúde”, diz.

Já a mestre em nutrição, também pela UFBA, Ana Paula Goulart, observa que com a invasão do trabalho à nossa vida doméstica é preciso ficarmos atentos aos nossos horários de alimentação. Aproveitando a preocupação com a saúde que passou a ocupar o primeiro plano para a maioria das pessoas, ele levantou o seguinte questionamento: “Por que a maioria das pessoas não procura fazer uma alimentação sadia para garantir uma vida saudável, como método preventivo, em vez de só se preocupar com a saúde quando adoece?”, concluiu.