Para garantir a integridade dos seus colaboradores e das pessoas que recorrem à sua sede, a Procuradoria Geral do Estado da Bahia contratou uma solução inovadora, com foco na saúde, segurança e higiene. Após analisar algumas alternativas disponibilizadas no mercado para o enfrentamento do que vem se chamando de “novo normal”, o órgão contratou o produto Safeguard, da Bureau Veritas (BV), que deverá lhe garantir o “Selo de Ambiente Seguro”.

Em razão disso, a PGE-BA vai passar no dia 30/11, próxima terça-feira, por uma auditoria com base numa série de listas de verificação desenvolvidas por um grupo de especialistas em saúde e segurança, tendo como lastro as recomendações relacionadas às medidas preventivas de segurança e higiene aplicadas após o período de bloqueio da COVID-19, provenientes da Organização Mundial de Saúde (OMS), das instituições sanitárias e das normativas expedidas pelo poder público, nas esferas municipal e estadual.

“Com essa ação, busca-se a obtenção do ‘Selo de Ambiente Seguro’, apto a atestar a conformidade das ações implementadas pela Procuradoria no processo de estruturação da retomada completa das atividades presenciais desenvolvidas pelo órgão”, afirma a assessora da diretoria geral da PGE, Daniella Gomes. A auditoria implicará na presença de um auditor externo da empresa certificadora contratada, a BV, no prédio sede, incluindo as áreas interna e externa.

O Safeguard é um dos produtos voltados a realizar auditorias de conformidade para apoiar, segundo orientações estabelecidas pelos órgãos competentes, a exigência de adequação dos espaços nessa retomada global da atividade econômica, com foco nos aspectos social, de higiene pessoal, limpeza e higienização dos ambientes, comunicação, monitoramento das condições de saúde e atendimento legal – compliance, com a criação de requisitos específicos, inclusive por ambientes, tendo em vista sua aplicabilidade para colaboradores, usuários e demais públicos envolvidos.

“Algumas instituições, públicas e privadas, já se anteciparam na organização de ações preventivas, em parceria com órgãos de saúde, criando protocolos sanitários para o enfrentamento da COVID-19, a exemplo do que fez a PGE ainda em 2019.