Ao longo dos últimos anos foi desenvolvida uma série de projetos estratégicos pela Procuradoria Geral do Estado voltados à modernização do órgão, que exerce a advocacia pública na Bahia, atuando ativamente na construção e efetivação das políticas públicas de Estado. Em reunião de balanço promovida ontem (02), no auditório da sua sede, com a presença de procuradores, gestores públicos e servidores da PGE, foram apresentados 25 projetos. “A ênfase na modernização da gestão da Procuradoria Geral tem como propósito a profissionalização da sua atuação e, portanto, a entrega de resultados mais qualificados para o Estado da Bahia e a sociedade baiana”, afirmou o procurador geral do Estado, Paulo Moreno Carvalho.

Participaram ainda da mesa que coordenou os trabalhos as procuradoras gerais adjuntas Luciane Rosa Croda (assuntos administrativos) e Bárbara Camardelli Loi (assuntos jurídicos) e a corregedora geral do órgão, Maria Olívia Teixeira de Almeida. Na avaliação de Luciane Rosa Croda todos são projetos de vital importância que atestam a competência do corpo funcional da PGE-BA. Croda destacou especialmente dois projetos que marcam o início da atual gestão, a criação e a estruturação Procuradoria do Interior (Proin), e, mais recentemente, a Nova Estrutura Organizacional (NEO) da PGE.

“A despeito dos desafios trazidos pela extensão territorial e especificidades sub-regionais, a Proin trouxe a possibilidade de uma atuação mais equânime dos procuradores do interior em comparação com os da capital, garantindo ênfase na sua atuação àquilo de relevante e estratégico para aquela região do estado. Já a NEO, cujo desenvolvimento foi iniciado no final de 2019 e já se encontra concluída, veio trazer uma estrutura mais flexível, moderna e ágil para a Procuradoria Geral do Estado”, afirmou Luciane Croda.

O escritório de processos, vinculado à Coordenação de Gestão Estratégica da PGE, mapeou 231 processos de trabalho realizados pelo órgão, tornando-os hoje conhecidos em detalhes, o que permite a sua melhor gestão, com a identificação de indicadores que garantem o seu monitoramento e, portanto, a realização contínua de ajustes para a melhoria constante do órgão. A reunião teve o objetivo de comunicar a todo corpo funcional do órgão os projetos desenvolvidos nos últimos cinco anos e seus atuais estágios.